Arquivo para junho \29\UTC 2009

29
jun
09

Ambiente físico propício à gestão do conhecimento

clubEquacionar a necessidade de privacidade e interação é um desafio da concepção dos ambiente de trabalho da atualidade, especialmente diante da demanda de espaços que permitam a convivência e contato constante, que possibilitem a troca de conhecimento de maneira desimpedida e, por outro lado, certos tipos de trabalho que exigem concentração, sigilo e respeito à privacidade.

A polêmica privacidade vs. interação é apimentada quando o discurso da “necessidade de abrir os espaços e ao mesmo tempo possibilitar àqueles que necessitam salas fechadas” é utilizado como justificativa para, no fundo, fazer uso da diferenciação do tratamento dos ambientes como símbolo de status e indicação da posição hierárquica. Nos Estados Unidos por exemplo, a expressão corner office (escritório de quina, com duas faces envidraçadas) é freqüentemente utilizada como símbolo de ascenção profissional.

Concordo que haja diferentes necessidades de espaço físico conforme a atividade exercida e as características da equipe. O que não concordo é que as verdadeiras intenções do tratamento diferente dos espaços, com “salas para os chefes e baias apertadas para o staff” – opinião de um colaborador em pequisa de opinião sobre o ambiente físico de trabalho que realizei – esteja ocultada por um discurso de necessidade de maior interação entre as áreas. Continue lendo ‘Ambiente físico propício à gestão do conhecimento’

Anúncios
25
jun
09

Onde os talentos preferem trabalhar?

blue space IBM workspaceTer uma marca forte, ou seja, com forte evocação de imagens mentais positivas, é importantíssimo para o sucesso de qualquer produto. Além disso, atualmente as empresas são lembradas não apenas pelos produtos e serviços que oferecem, mas também por fatores que cada vez mais se compreende como parte importante do negócio, tais como a responsabilidade social e a qualidade de vida no trabalho, haja vista os rankings anuais das melhores empresas para se trabalhar e os índices de sustentabilidade empresarial.

Mas o que dizem os talentos a respeito do local de trabalho? Em pesquisa que realizei sobre a qualidade do ambiente físico de trabalho junto a colaboradores de uma empresa de educação executiva, foram aplicados instrumentos que solicitavam aos respondentes, através de livre expressão, que caracterizassem e opinassem a respeito de seu local de trabalho atual, além disso que registrassem como seria o local de trabalho ideal. Continue lendo ‘Onde os talentos preferem trabalhar?’

20
jun
09

A empresa na mente dos líderes e talentos

Quando você pensa na empresa em que trabalha, que imagem vem à sua mente? Que idéias e emoções?

Você que é líder de uma organização, que imagem gostaria de inspirar em seus colaboradores? E você que é um talento, que imagem tem da empresa em que gostaria de trabalhar?

Pois bem, essas perguntas estão relacionadas com a cultura organizacional praticada pela empresa e que são ao mesmo tempo causa e efeito do comportamento (o que fazem) e da cognição (o que pensam e o que sentem) das pessoas que dela fazem parte e também de seu ambiente físico. Pode-se dizer que as pessoas, o meio e a cultura se influenciam mutuamente.

As características físicas do lugar impregnam fortemente o imaginário das pessoas, uma vez que são percebidas através de todos os sentidos (visão, tato, olfato, audição, e até o paladar). Ao mesmo tempo as relações interpessoais estabelecidas, a cultura em prática e a cognição do indivíduo dão significado às percepções físicas experimentadas.

Quando todos esses elementos estão conjugados, o resultado é uma imagem organizacional forte e coerente a respeito do lugar, o que contribui para sensação de bem-estar, satisfação e motivação, e para uma idéia clara sobre o que se tem e o que se pode esperar dali. Por outro lado, a incongruência desses fatores leva a desconfiança, estranheza, desorientação, sensação de insegurança e desmotivação, devido à incoerência das informações.

11
jun
09

Locais de trabalho estranhos… (weird worspaces)

Para descontrair um pouco neste feriado, vejam só alguns locais de trabalho estranhos mas muito interessantes!

05
jun
09

Humanizando o desenho do lugar de trabalho (Human based workspace design)

By Ana Paula Simões

workspaceHumanizar o desenho do local de trabalho é tornar mais humano todo o processo de concepção do ambiente, ou seja, além de considerar as demandas técnicas e funcionais características do negócio, é preciso levar em consideração as pessoas envolvidas no processo, sua cognição, comportamento e o contexto social e cultural.

Os modelos de trabalho e processos de produção vêm mudando em velocidade acelerada desde a revolução industrial. A mudança dos artefatos – equipamentos, tecnologias, métodos e técnicas – estão na ponta do processo e provocando a necessidade de mudanças nas relações humanas – sociais e culturais – de menor velocidade. É mais rápido mudar coisas (desprovidas de desejos e necessidades) do que pessoas – com valores, crenças, expectativas e temperamentos diferentes.

Curioso observar que a produção do local de trabalho reflete essa diferença de velocidade: ao mesmo tempo em que avança o desenvolvimento de novos materiais, processos construtivos e tecnologia, o ritmo da demanda e produção de ambientes de trabalho que sejam um reflexo dos mais recentes modelos organizacionais é bastante lento.

Continue lendo ‘Humanizando o desenho do lugar de trabalho (Human based workspace design)’

01
jun
09

O espaço físico e a experiência de compra

Você já se sentiu desconfortável no ambiente de uma loja a ponto de sair de lá sem comprar o que queria? E o contrário, já entrou em ambientes tão agradáveis que acabou levando alguma coisa?

Pois então, existe uma correlação entre a qualidade do espaço físico de uma loja e a experiência do cliente, influenciada pelo layout, disposição dos produtos, trajetória dentro da loja, dentre outros fatores.

No livro “Vamos às compras”, Paco Underhill aborda o tema, parte do que ele denomina como envirosell, definindo diversos conceitos relacionados a melhor compreensão da experiência de compra no ambiente de varejo. Abaixo segue um resumo dos conceitos definidos por Underhill e um vídeo com exemplos da metodologia de pesquisa aplicada no local de compras.

Continue lendo ‘O espaço físico e a experiência de compra’




Add to Technorati Favorites

perfil

Sou Ana Paula Simões, pesquisadora da relação pessoa-ambiente em diversos contextos de interrelação. Postarei aqui informações, curiosidades, pesquisas e ferramentas interessantes na área. Seja bem-vindo(a)!

twitter anasimoes

Twitter Consvita

  • O Grupo Consvita procura profissional para área Comercial. Se você gosta de desafios, é comunicativo e está em... fb.me/6cVe9elAR 9 months ago

Enquete