Arquivo para maio \21\UTC 2009

21
maio
09

Barriers to Sustainability

Fairleigh Dickinson University

sustainable pyramidThe American Management Association (AMA) report, Creating a Sustainable Future: A Global Study of Current Trends and Possibilities, 2007–2017, lists several barriers to sustainable business. It cites such examples as an anti-environmentalism movement, challenges to global warming research, affordability, unawareness of what sustainability is, skepticism among leaders, difficulty in measuring goals and short-term thinking by corporate executives.

Another barrier to sustainability is the notion that such initiatives are an expensive gamble on the corporation’s part. “Managers who are trained to believe that profit is the prime directive of business may find it hard to believe the financial bottom line can improve through social- and environmental-responsibility efforts,” states the report.

Another source of resistance is confusion over what constitutes a sustainable business. According to the AMA study, “Some executives confuse sustainability with one of its parts — corporate social responsibility — and assume their organizations are already up to par because they have done good things for their communities.”

One very strong deterrent to implementing sustainable business practices is the difficulty in measuring sustainability outcomes. This is where organizations like Fairleigh Dickinson University’s Institute for Sustainable Enterprise (ISE) and the AMA become crucial to the future of business and society.

“Education can bring much-needed awareness to corporate sustainability and different ways to measure it,” says Joel Harmon, ISE director of research. For instance, the ISE has developed the Sustainability Pyramid, which details qualities associated with highly successful sustainability strategies (see Figure 1).

Midway as one moves up the pyramid are metrics or the measurement of sustainability efforts. These may include: environmental efficiency, measured through energy audits; carbon footprint analysis; global reporting initiatives undertaken; community/corporate citizenship, commonly known as corporate social responsibility; a corporate atmosphere that is strong on ethics; and a diverse employee population.

Continue lendo ‘Barriers to Sustainability’

19
maio
09

Jaime Lerner: novo urbanismo

Veja palestra de Jaime Lerner para o TEDtalks, falando sobre sua experiência de planejamento urbano em Curitiba e como ela se tornou referência mundial para a solução de problemas urbanos tais como o transporte de massa:

16
maio
09

Espaço de trabalho: arrumado ou bagunçado? Para quem?

Seu espaço de trabalho lhe fornece ganchos cognitivos que favorecem sua produção, ou que te dispersam?

dbximg-0003Tudo que está ao alcance da nossa percepção pode funcionar como uma interface que, segundo Pierre Lévy “possui sempre pontas livres prontas a se enlaçar, ganchos próprios para se prender em módulos sensoriais ou cognitivos, estratos de personalidade, cadeias operatórias, situações …”

Todos os nossos sentidos são receptores dos estímulos das diversas interfaces com as quais interagimos. No entanto, a visão é especialmente poderosa captadora de ganchos cognitivos, possibilitando a recepção de diversas imagens que formam redes de significação em nossa mente.

dbximg-0014

Em nosso espaço de trabalho, podemos ter ganchos cognitivos de concentração ou dispersão, mas ter um ou outro resultado vai depender da característica cognitiva do indivíduo.

 

Nas áreas de trabalho ilustradas neste post, você teria tendência à concentração ou a dispersão?

 

  dbximg-0021Algumas dessas estações de trabalho lembram aquelas paisagens urbanas nas quais há excesso de letreiro, propagandas, estímulos visuais diversos, que no final acabam não chamando atenção pois todos se fundem num grande “pano de fundo”, como se fosse uma textura, sem destaque. Num caso desses o gancho cogntivo, para efetivamente atrair o olhar e estabelecer uma rede de significação, necessitará chamar a atenção pelo contraste, ou seja, sendo uma área limpa num todo poluído.

Talvez por isso algumas pessoas reclamem que, quando alguém limpa suas mesas, aí sim é que se distraem!

14
maio
09

Justiça Ambiental

Majora Carter, ativista vencedora do prêmio MacArthur, detalha sua luta por justiça ambiental em South Bronx — e mostra como bairros habitados pelas minorias sofrem mais com a política urbana imperfeita (by TED talks):

(ver com legenda em português)




Add to Technorati Favorites

perfil

Sou Ana Paula Simões, pesquisadora da relação pessoa-ambiente em diversos contextos de interrelação. Postarei aqui informações, curiosidades, pesquisas e ferramentas interessantes na área. Seja bem-vindo(a)!

twitter anasimoes

Twitter Consvita

  • O Grupo Consvita procura profissional para área Comercial. Se você gosta de desafios, é comunicativo e está em... fb.me/6cVe9elAR 7 months ago

Enquete